Arquivo da categoria: Notícias e política

16 de junho é dia internacional das tartarugas marinhas.

 

O dia internacional das tartarugas marinhas é celebrado em 16 de junho, em homenagem ao nascimento do Dr. Archie Carr. Na década de 50, ele começou a trabalhar na conservação das tartarugas marinhas em Tortuguero, na Costa Rica, e se tornou um dos mais importantes pesquisadores da área. Através de seus estudos e escritos, é responsável por grande parte do que se conhece sobre a biologia e o ciclo de vida destes animais.

O “pai” das tartarugas marinhas criou em 1959 o Caribbean Conservation Corporation (agora Sea Turtle Conservancy), o mais antigo grupo de pesquisa e conservação de tartarugas marinhas do mundo. Para os conservacionistas, Carr foi um dos grandes heróis do século XX, considerado pioneiro biólogo, ecologista e escritor da Natureza por ter colocado em prática uma campanha internacional para proteger as espécies de tartarugas marinhas pelo mundo, que se tornou modelo para outras que se seguiram. Seu bom humor, além de sua obra original e pioneira referenciada em todo o mundo, é uma das características lembradas por aqueles que o conheceram e o consideram um biólogo carismático e moderno.

Em seu livro The Windward Road: Adventures of a Naturalist on Remote Caribbean Shores (1956), chamou pela primeira vez a atenção internacional para a difícil situação a que estavam expostas as tartarugas marinhas. Vários grupos pelo mundo promovem no dia de seu nascimento atividades para favorecer a divulgação do conhecimento sobre a conservação dessas espécies.

Estudiosos ressaltam de seu trabalho, além do pioneirismo, os esforços de desenvolvimento da Ciência, de pesquisa e conservação, em 50 anos de carreira, que refletem a evolução da tradição naturalista. Doutor em zoologia pela Universidade da Flórida, em 1937, Carr permaneceu como professor da Universidade até o fim da vida. Predomina em sua obra a taxionomia (classificação sistemática de plantas e animais). Ele descreveu inúmeras espécies e subespécies desconhecidas, e entre 1945 e 1949, ensinou biologia em Honduras, o que deu a ele a oportunidade de estudar a vida selvagem da América Central – e de encontrar as tartarugas marinhas, que se tornaram o trabalho de sua vida.

“Desde um ponto de vista conservacionista, talvez sua maior descoberta tenha sido o fato de que a praia chamada Tortuguero, na Costa Rica, é o mais importante local de desova da tartaruga verde (Chelonia mydas) de todo o hemisfério ocidental”, comenta Frederick Rowe Davis, no livro The Man Who Saved Sea Turtles: Archie Carr and the Origins of Conservation Biology (2007). Carr constatou que as fêmeas de tartaruga verde viajavam por todo o Caribe e retornavam para desovar em Tortuguero. Ao proteger uma praia, Carr demonstrou como é possível salvar da extinção uma população inteira. Através da Caribbean Conservation Corporation foi reconhecido como maior autoridade em tartarugas marinhas do mundo. Estudos subsequentes na África oriental, Papua Nova Guiné, Austrália e inúmeras outras localidades, popularizaram sua mensagem de cooperação para a conservação desses animais ameaçados de extinção.

Dr. Archie Carr escreveu 10 livros sobre a natureza, entre eles dois que foram fundamentais e de grande aceitação, segundo Davis, para a disseminação da mensagem conservacionista para as massas: o de 56, The Windward Road, e outro em 64, Ulendo: Travels of a Naturalist In and Out of Africa. Para Davis, autor do livro que evidencia o trabalho consagrado do pesquisador, o Dr. Carr conseguiu com seu jeito amigável e nada ameaçador interagir com pescadores locais e com caçadores de tartarugas marinhas, além de construir alianças significativas com governos e apoiadores para a conservação desses animais pré-históricos. Seus estudos e escritos permanecem atuais até hoje.

 

Fonte: http://www.tamar.org.br

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , ,

#TenhoDito

Animal na gaiola não é fofo é desrespeito.

O homem precisa entender que um animal não veio a terra para ser enjaulado, amarrado como se fosse um carro que guardamos em uma garagem, a jaula, não é segura, não é confortável e nem de longe o melhor para o animal.

A jaula/gaiola fere os instintos naturais do animal, humilha o animal como ser vivo.

O homem precisa entender que o animal é parte da natureza e não podemos trancar a natureza em um quarto.

É preciso compartilhar com ela nossa forma de ser, ser parte de um todo e não querer ser tudo ou superior.

 

Eridan mendes.

Etiquetado , , ,

II Manifestação Nacional Anti Vivissecção e Experimentação Animal

Acontecerá AMANHÃ, simultaneamente em diversas cidades brasileiras e, também, em algumas do exterior; Austrália e Portugal, por exemplo, são alguns dos países que participarão efetivamente do evento.

 Esta será uma manifestação pacífica contra duas das maiores formas de crueldade e exploração cometida contra os animais: a vivissecção (ato de dissecar animais vivos para fins “científicos”) e a experimentação (prática cruenta que igualmente utiliza animais vivos  para propósitos experimentais – testes – ou “didáticos”).

Praça dos Estresados, Av. Beira Mar, 15 hs. Fortaleza CE

http://www.facebook.com/events/236612179761057/
Etiquetado , , , , , , , ,

Um dia de Cobaia

Uma mulher se voluntariou, em Londres, na Inglaterra, para participar de um procedimento idêntico ao vivido pelos animais que sofrem diariamente como cobaias nos laboratórios.
O intuito foi sensibilizar as pessoas a respeito da crueldade dos testes que usam animais.
A diferença é que Jacqueline – publicamente humilhada, tremendo de frio e com a pele vermelha nas bochechas – foi para casa depois que o experimento terminou.
Um animal teria tido uma morte terrível.

LEIAM este artigo do ANDA.
Apenas para se ter uma ideia de como
seria, se as posições fossem invertidas.

Vale lembrar, que foi APENAS um dia…
Enquanto que eles, os pobres animais, nascem e vivem para os testes nos Biotérios existentes por ai.

 
Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , ,

Video emocionante de 2011: Áustria: 38 chimpanzés libertados de laboratório

Sentença: 30 anos de prisão.

Um grupo de 38 chimpanzés mantidos em cativeiros num laboratório austríaco foi resgatado ao fim de uma batalha judicial de 14 anos. Os primatas não viam a luz do dia há 30 anos.

Os animais eram propriedade de um laboratório desde 1981, tendo sido separados dos progenitores assim que nasceram. Durante três décadas foram infetados com vírus da Sida e hepatite, como cobaias.

O vídeo mostra o momento em que três dos 38 primatas resgatados veem a luz do dia após tantos anos em cativeiro. Assustados, os chimpanzés mostram-se satisfeitos, rindo-se e abraçando-se.

Agora, os animais estão alojados no Santuário animal Gut Aiderbichl, perto de Salzburgo, na Áustria.

Condenados por humanos cruéis
Sentença: 30 anos de prisão.
Crime: nasceram

Etiquetado , , , , , ,

Novo exame para diagnosticar Calazar²

Confira os locais de realização do exame:

 

Controle de Calazar

 

Locais e Horários de Funcionamento

 

 

SER

 

POSTO FIXO

 

TELEFONE

 

 

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

 

I

Centro de Saúde da Família João Medeiros

Av. I, 982

Vila Velha

34526645/6646

Exame e Consulta

Segunda a sexta-feira, de 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

 

II

Centro de Saúde da Família Rigoberto Romero

Rua Alameda das Graviolas, 195

Cidade 2.000

34332746

Exame e Consulta

Segunda a sexta-feira, de 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

 

II

Centro de Saúde da Família Aída Santos

Rua Trajano de Medeiros, 813

Vicente Pinzon

32656566

Exame e Consulta

Segunda a sexta-feira, de 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

II

Centro de Saúde da Família Paulo Marcelo

Rua 25 de Março, 607

Centro

3433.9701

Exame e Consulta

Segunda a sexta-feira, de 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

Sábado e domingo, de 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

 

II

Centro de Saúde da Família Pio XII

Rua Belizário Távora, S/N

São João do Tauape

34521896

Exame e Consulta

Segunda a sexta-feira, de 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

 

III

Boxe Ser III

Rua da Liberdade, 65

Autran Nunes

34883257

Exame e Consulta

Segunda a sexta-feira, de 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

 

III

Centro de Saúde da Família César Cals

Av. Cel. Matos Dourado

Pici

34883251

Exame Calazar

Segunda a sexta-feira, de 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

 

IV

Centro de Controle de Zoonoses

Rua Betel, 2980

Maraponga

31317849

Exame Calazar e Consulta

Segunda a sexta-feira, nos fins de semana e nos feriados, de 7h30 às 17h

 

V

Centro de Saúde da Família Maciel de Brito

Av. A 1ª Etapa

Conjunto Ceará

34522226

Exame e Consulta

Segunda a sexta-feira e no sábado, de 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

 

V

Box de Zoonoses

Centro Social – 2ª etapa

AV. D

José Walter

Sem Número

Exame e Consulta

Segunda, quarta e sexta-feira, de 7h30 às 11h30 e de 13h às 17h

Terça-feira e quinta-feira, de 13h30 às 17h

 

VI

Box de Zoonoses Messejana

Rua Dionísio de Alencar, S/N

Messejana

34883329

Exame e Consulta

Segunda a sexta-feira, de 7h30 às 11h30 e de 13h às 17h

 

 

 

Mais informações com a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), falar com Lena Ximenes, através dos telefones (85) 3452.6609 ou 8897.8592.             

Etiquetado , , , , , , ,

RE: Novo exame para diagnosticar Calazar

Um novo exame para diagnosticar e identificar casos de calazar em cães está sendo realizado em Fortaleza, pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). O método é conhecido como ELISA ou Ensaio Imunoenzimático e está sendo oferecido gratuitamente, de segunda à sexta, nos finais de semana e em feriados.

A coleta das amostras é feita no Centro de Zoonoses e em mais dez pontos fixos, localizados em todas as Regionais. A realização do ELISA é uma recomendação do Ministério da Saúde, prevista no Programa de Controle da Leishmaniose Visceral Canina.

O exame traz maior rapidez, precisão e confiabilidade nos resultados. Antes, o Centro de Zoonoses realizava o diagnóstico por meio do teste conhecido como RIFI ou Imunofluorescência Indireta.

Além desses exames, o Centro de Zoonoses realiza visitas nas casas e faz investigações para verificar quais os locais com maior incidência da doença. A partir dessa análise o Centro desenvolve medidas preventivas, como o controle químico.

A orientação para combater a doença é que as pessoas levem seus cães para fazer o exame, pelo menos duas vezes ao ano, mantenham o quintal sempre limpo e caso tenham algum animal com a doença, entreguem para o Centro de Zoonoses para que não haja a proliferação da doença. As informações são da Prefeitura de Fortaleza.

 

Redação O POVO Online 

Etiquetado , , , , ,